Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Ecos do Encontro de Maio

O tema do nosso 6.º Encontro em Coimbra foi “Manejo de Sentimentos”. Para mim, foi como que uma continuação do encontro da FEC, que também tinha decorrido em Coimbra nos dias 28 e 29 de Abril subordinado ao tema “Relações Humanas e Vida em Grupo” (ver o texto imediatamente abaixo com o título ”Ecos do 4º encontro do VMP”). Há muitos aspectos que se tocam em ambos os temas. Neste fim-de-semana abordámos várias questões: qual a definição de sentimentos, de onde surgem, quais os sentimentos que experimentamos mais frequentemente, como reagimos aos nossos sentimentos e aos sentimentos dos outros, porque certas pessoas reprimem e escondem os seus, será que há sentimentos bons e maus, quais os sentimentos mais fáceis de exprimir e opostamente, quais os mais complicados de partilhar, formas de exprimi-los, factores que podem condicionar as reacções aos sentimentos, passos para orientar os diversos sentimentos, regras que nos ajudam a comunicar o que estamos a sentir aos outros, diferenças entre dialogar e discutir.
Foi um tema muito interessante, que me levou a reflectir sobre diversos aspectos em que nunca tinha pensado sequer. E chegámos a algumas conclusões importantes que ainda estou a tentar digerir, como por exemplo, que os sentimentos não são nem bons, nem maus, são neutros. A forma como reagimos a esses sentimentos é que pode ser positiva ou negativa. E que os outros não são culpados por estarmos a sentir algo que não gostamos, como por exemplo, raiva, ciúme, inveja, tristeza. Esses sentimentos já existiam em nós próprios, os outros foram apenas catalisadores. Temos de parar e pensar porque estamos a sentir aquilo, por que estamos a reagir daquela maneira. A resposta está sempre dentro de nós, basta apenas querer ou ter coragem para reflectir sobre isso, sobre qual o motivo e o que isso nos ensina sobre nós próprios…

Como sempre o convívio foi excelente e a interacção entre todos, tornou o tema ainda mais interessante!
Já estou a começar a sentir saudades destes encontros! Só irei estar presente em mais dois, porque se Deus quiser, em Setembro já estarei em Madrid, com a Milu e a Vânia, para iniciarmos a nossa formação de três meses em conjunto com os LMC espanhóis que, assim como nós, vão partir em Missão para o ano que vem…
Obrigado a todos os meus queridos companheiros pela prova de amizade constante que demonstram uns pelos outros!

Álvaro