Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

A Missão tem futuro

Estou a caminho de casa… Tenho tanto para escrever… Mas no entanto sinto o sidrome da folha em branco! Vou tentar…

 

Neste fim-de-semana tive o privilégio de, com outro LMC, participar nas Jornadas Missionárias Nacionais em Fátima. Este ano a temática dizia respeito ao “Futuro da missão Ad Gentes: perspectivas para o século XXI”.

 

O que é o futuro? Para quando o futuro? O futuro é daqui a uma hora, amanhã, daqui a um mês, um ano… E a missão tem futuro, ela vive a cada dia que passa no coração de todos aqueles que têm espírito missionário.
Pode ter-se ou não espírito missionário? O que é a missão? A missão constitui-se como dever primacial de todo o baptizado na fé católica. O espírito “mais” missionário nós sabemos o que é, sentimo-lo no nosso coração, é difícil explicá-lo por palavras. É difícil explicar que a nossa felicidade só estará completa quando partilharmos o nosso amor a Deus com o outro, com o nosso próximo. Quem é ele? Enfim, alguém que precise de um ombro amigo, de um sorriso, de uma mão que o ajude a levantar-se!

A missão é multiforme, como tão bem nos explicou o Pe. Manuel Augusto. De todas as formas que ela toma na actualidade e que poderá tomar no futuro é preciso, no entanto, (re)colocar Cristo no centro de todas estas formas… É o eixo da roda que faz girar todos os raios que suportam o pneu! Cristo terá de ser o pólo aglutinador de todas as formas de fazer missão.

 

A par da componente mais teológica das Jornadas, elas foram também importantes pelo espírito de partilha que nos proporcionaram. Foram partilhadas vivências missionárias bastante diferenciadas, mas todas elas apaixonadas e apaixonantes. E depois, nos corredores, pudemos partilhar a nossa própria vivência do espírito missionário com outros leigos, religiosos e consagrados de vários institutos missionários que, com a sua espiritualidade própria, partilham connosco o desejo de (re)partir em missão ad gentes.

 

Barbara


Consulte o blog dela para mais reflexões:Por um Mundo Melhor

Comunidade PI

De 14 de Setembro a 22 de Dezembro o Álvaro Gomes e a Vânia Costa estarão a viver a experiência de Vida Comunitária com vista à sua partida imediata para a missão, juntamente com a comunidade dos LMC de Espanha, em Madrid.
Este será um período com um programa específico que ajudara a compartilhar a fé, a vida em comunidade e a reforçar aqueles aspectos que ajudem a viver melhor a experiência missionária.
A comunidade será composta pelo casal Isabel-Gonzalo e o seu filho Angel; Carmina; Inma; Álvaro Gomes e Vânia Costa.
Durante este tempo (3 meses) freqüentam o curso de Missionologia que é promovido pela Comissão Episcopal das Missões (CEM) e de outros organismos e institutos de carisma “Ad Gentes" em Espanha.
O Curso pretende oferecer um espaço de reflexão e formação missionária a todas as forças missionárias e preparar de forma imediata para um projeto de evangelização em comunhão e solidariedade e viver a dinâmica da missão abertos à universalidade e num processo de encarnação e inculturação.
Desejamos a todos eles que este tempo seja muito enriquecedor para cada um deles e para a missão.
A Milú Maravilha também era para participar nesta Comunidade PI, mas por motivos de não ter recebido a resposta ao pedido de requisição e de que a DREN só afirma que ainda não "foi despachado" o pedido pelo
ministério de Educação deixa a Milú por enquanto de “fora” fisicamente desta comunidade. Continuamos sem compreender a atitude do Ministério de Educação de Portugal. Esperamos obter uma resposta positiva quanto antes a este pedido de requisição.

Jornadas Missionárias 2007

Tema: "O futuro da Missão Ad Gentes. Perspectivas para o Século XXI"


As Jornadas Missionárias Nacionais vão realizar-se, de 14 a 16 de Setembro, no Centro Pastoral Paulo VI, em Fátima, com o tema ‘O futuro da Missão Ad Gentes. Perspectivas para o Século XXI’. Estas Jornadas serão um evento privilegiado para lançar o Congresso Missionário Nacional e realizar em 2008.


A organização é da responsabilidade da Comissão Episcopal de Missões, das Obras Missionárias Pontifícias e da Comissão Missões CIRP.

Programa

A primeira conferência, na noite do dia 14, será proferida por Isabel Varanda, com o tema ‘O Século XXI, terra de Missão’.

A manhã do sábado, dia 15, começa com Manuel Augusto Ferreira, que abordará o tema: ‘Os caminhos da Missão no Século XXI. De seguida, M. Manuela Carvalho, falará de ‘A Igreja Local no coração da Missão’.


De tarde haverá um painel: ‘Experiências de Missão Ad Gentes na Igreja Local’, seguido de uma conferência de D. Carlos Azevedo: ‘Missão e Comunhão das Igrejas Locais’.

A noite será preenchida por um convívio missionário.

No domingo, Juan Ambrosio, falará de ‘A Missão dos Leigos no mundo de hoje’. O P. Manuel Durães coordena o espaço ‘A caminho de Congresso Missionário Nacional 2008’.

A tarde será preenchida com um painel sobre ‘A Missão partilhada do Povo de Deus’.

A Eucaristia, presidida por D. Manuel Quintas, Presidente da Comissão Episcopal de Missões e a apresentação das Conclusões encerram as Jornadas.

Semana da solidariedade

Entre os dias 1 e 8 de Agosto, alguns de nós puderam

participar na semana da solidariedade no centro João Paulo II em Fátima.

 

Esta experiência de voluntariado, muito bem organizada pela XIVssol, tinha para nós como objectivo principal possibilitar a vivência em comunidade num contexto de missão muito especial que é este o do mundo dos deficientes profundos. Porém, acabada a semana, é fácil dizer que esta superou as expectativas em muitos outros aspectos.

 

Para começar tenho a referir o convívio com os “meninos” do Centro. Aqueles que à primeira vista nos parecem tão diferentes (e indiferentes!) vão se revelando muito especiais com o passar do tempo. Cada um tem os seus gostos, a sua forma de comunicar, a suas birras e dificuldades. No convívio com estes homens e mulheres, tantas vezes rejeitados por uma sociedade que nem sempre espera por quem caminha mais devagar, aprendemos que o amor não procura moldar o outro ao nosso gosto, antes o aceita tal como ele é. Tal como pudemos ver: “O amor é paciente, o amor é prestativo; não é invejoso, não se ostenta, não se incha de orgulho. Nada faz de inconveniente, não procura o seu próprio interesse, não se irrita, não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça, mas rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” (1Cor 13,4-7).

 

Gostaria também de deixar aqui expressa a minha admiração pelo trabalho maravilhoso que é desenvolvido no Centro João Paulo II. É impressionante como se consegue proporcionar um ambiente tão familiar a 192 utentes. Para isso muito contribuem as funcionárias, autenticas mães, que apesar do desgaste físico e emocional demonstram uma disponibilidade e carinho pelos meninos que vão muito para além do simples cumprir de um dever.

Finalmente uma palavra de apreço para com todos os que estiveram connosco na experiência. Pela amizade demonstrada, pela partilha de sentires (e de carros!!!), pelos espaços de oração, pela organização, pela gratuidade e simpatia com que nos brindaram… um muito obrigado!

No final de uma semana vivida de forma tão intensa ficam algumas questões muito importantes no ar. Como será a minha vida de hoje em diante? Serei capaz de vivê-la de forma tão genuína e empenhada como nesta semana que passou? Ou voltará tudo a ser como dantes? Porquê?

 

A vida do Reino que há de vir, um Reino de justiça e paz, de felicidade profunda e amor infinito, levanta exactamente as mesmas questões. E por muito difíceis que pareçam as respostas de serem vividas, por muito utópicas que se apresentem, a verdade é que delas depende a nossa felicidade, desde já!

Pedro Moreira