Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Visita a Mongoumba - Republica Centro África

Pe. Paulo visitou Susana e Mª Augusta em Mongoumba - Republica Centro África. Eles partilham connosco esses dias que passaram juntos.

  

Desde a minha entrada na equipa de coordenação dos LMC se vinha a falar na importância de fazer uma visita à comunidade dos LMC de Mongoumba na Republica Centro África.

Encontrei uma comunidade muito entusiasmada, com espírito missionário e introduzida no ambiente social e religioso daquele país.

O seu trabalho está voltado sobretudo para a educação e a saúde, mas também colaboram com o Pe. Luigi na visita às comunidades da paróquia.

Têm seis escolas que visitam regularmente procurando criar um compromisso da comunidade local na educação dos seus filhos e ajudam no melhoramento das estruturas escolares, abrindo poços e outras actividades.

Na missão têm um centro de saúde com um enfermeiro e procuram geri-lo para bem de todos mas sobretudo dos mais pobres. Dão uma maior atenção ao grupo dos Pigmeus que é muitas vezes rejeitado e utilizado pelo povo de descendência Banto. Têm também outros pequenos postos de saúde espalhados pelo território da missão os quais visitam frequentemente. Têm um centro para deficientes onde executam 200 fisioterapias por mês. Este centro é único na diocese de M’baiki.

Já existe um bom número de cristão que parecem (sobretudo no centro) muito bem organizados e participativos. No dia de Páscoa houve 40 baptizados os quais, a maior parte eram jovens.

                                                                   Pe. Paulo Emanuel

Equipa Coordenadora LMC Portugal

Continue a ler aqui

 

Susana mostra o seu contentamento pela revisão do Directório dos LMC Portugal

Recebi com alegria o resultado da última revisão do directório dos LMC em Portugal. Na verdade, ele transmite bem, não um número de “regras de conduta”, mas o que, realmente, é um LMC no seu coração. Claro que há um caminho a percorrer em alguns aspectos que ainda, por razões práticas, não conseguimos concretizar, mas, com esperança, vamos co coragem e alegria trilhando este caminho tão bem descrito neste directório, a fim de viver em plenitude a nossa vocação Laical, Missionária e Comboniana.

Sinto-me pois alegre como membro dos LMC portugueses, sempre de coração aberto à internacionalização, pois todos somos família: família em Cristo e em Comboni.

Actualmente, em Missão, aceito este directório com fé, alegria e esperança.

Despeço-me fraternamente no coração do Cristo sempre presente em nós.

Susana Vilas Boas

LMC - Mongoumba