Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Presença missionária na RCA... simples e sem pressas

 

«Não fizemos muita coisa, mas estivemos presentes… a diferença da missão está na nossa presença junto deste povo marginalizado. Um povo que vive com tão pouco que é quase nada, mas que canta, dança e ri.»


 

Estamos no fim de Setembro… há muito que terminou o curso de sango e o tempo de integração. Ainda não estou à vontade para falar o sango e quanto a trabalho ainda faço muito pouco, mas não tenho pressa de “fazer”… agora estou com os militares franceses que, durante uma semana, (cada quatro meses) colaboram com a missão na campanha contra o Pian (doença infecto-contagiosa, sobretudo entre os pigmeus)

 

O meu primeiro contacto com o país foi bom, apesar das diferenças encontrei muito da África que já conhecia: o calor, a humidade, a terra vermelha, as cores... as casas de barro, os mercados e as bancas na rua ao entardecer... os batuques pela noite dentro e os cheiros, em especial o cheiro forte da mandioca a secar...e... acima de tudo a alegria das gentes e o sorriso das crianças!

 

 

Durante este tempo, mais importante que aprender uma língua ou começar a fazer coisas, foi o contacto com um povo e uma realidade totalmente diferentes, falo do povo Aka (pigmeu).  Acompanhei as Irmãs (missionárias combonianas) nas aulas de costura nos acampamentos, ajudei a limpar campos para semear… e semeei milho e plantei bananeiras! Também acompanhei nas visitas às escolas da missão...  Na Sexta Feira Santa participei numa Via Sacra, às 7hs da manhã, num acampamento da floresta, uma experiencia única, não tenho palavras para descrever. Não fizemos muita coisa, mas estivemos presentes… a diferença da missão está na nossa presença junto deste povo marginalizado. Um povo que vive com tão pouco que é quase nada, mas que canta, dança e ri.

Em Mongoumba, também tive algumas experiencias gratificantes começando logo na primeira semana, em que acompanhei a visita pastoral do nosso Bispo à paróquia. Na segunda semana tivemos a visita do Dr. Onimus, medico ortopedista francês, que durante cinco dias fez consultas e operou crianças internadas no Centro de Reabilitação da Missão. No fim de Maio, em colaboração com a Armée Française, a campanha do Pian…vacinação em 5 acampamentos.

 

Começo a fazer pequenas coisas na área da saúde mas não muito, porque o Dispensário da Missão está fechado há já algum tempo. O nosso trabalho, é acima de tudo para que os doentes Aka sejam bem atendidos no hospital e integrados no sistema nacional de saúde… ainda são muito descriminados.

 

 

Em colaboração com a Cáritas Diocesana apoiamos seis Postos de Saúde (ainda só conheço dois!) e um depósito de medicamentos.

Como “ocupação dos tempos livres” preparo leites para algumas crianças mal nutridas e órfãs que estamos a apoiar!

Nos dias de “folga” acompanho a minha colega nas visitas às escolas, mas estiveram de férias!

Fui bem acolhida, estou contente por estar aqui e só peço ao Senhor força para continuar com humildade e amor.

 

Beijinhos grandes

Com amizade

 

Élia Gomes (LMC)

 

3 comentários

Comentar post