Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Ecos do encontro de Novembro

“O homem contemporâneo acredita mais nas testemunhas do que nos mestres, mais na experiência do que na doutrina, mais na vida e nos factos do que nas teorias”

 

Foi com esta frase, da carta encíclica “A missão de Cristo redentor” de João Paulo II, que iniciou mais um fim-de-semana de formação para os candidatos a LMC’s.

 

O encontro de 12 e 13 de Novembro, que decorreu na casa dos Missionários Combonianos da Maia, teve como teve como tema “Os Leigos e a Evangelização”.

 

A partir de alguns documentos da Igreja pudemos reflectir acerca da Espiritualidade laical, missionária e sobre a cooperação com a Missão. Percebemos o papel central e fulcral dos leigos na Igreja, onde estes são chamados por Deus a concorrer para a santificação do mundo a partir de dentro, como fermento, e deste modo a manifestarem Cristo aos outros, antes de mais pelo testemunho da própria vida, pela irradiação da fé, esperança e caridade.

 

O que distingue o LMC do cooperante é a adesão apaixonada ao projecto de Deus para si e para a Igreja no mundo.

 

A reflexão também passou pela preparação dos missionários para a Missão que, também no caso dos Leigos, deve ser esmerada e vivida com toda a seriedade e dedicação, levando-os a perceber que o que os distingue do cooperante é justamente a adesão apaixonada ao projecto de Deus para si e para a Igreja no mundo. O centro da sua identidade não se foca tanto no “fazer” (embora isso surja com naturalidade) mas sim na relação íntima com o Bom Pastor que é quem nos envia para a Sua messe.

 

O encontro coincidiu com o fim-de-semana de Animação Missionária dos LMC, que foram apresentar a beleza da vida missionária à Paróquia de Nogueira da Maia. Ali, pudemos estar num encontro com os jovens e participar nas Eucaristias da Paróquia, procurando chegar a todos os corações, ou pelo menos deixar por lá algumas sementes para o que Deus quiser…

 

O encontro revelou-se muito agradável, especialmente pelos momentos de convívio entre todos, incluindo-se aqui toda a Comunidade da Maia e os seus postulantes.

Fica aqui expressa a gratidão pelo alegre acolhimento e os votos de que tudo lhes corra pelo melhor.

 

Por Pedro Moreira, LMC