Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Ecos do dia do voluntario missionário

Largada de balões dos cinco continentes em Lisboa. Foto do Diário de Noticias

Como o combinado para o dia 5 de Novembro para celebrar o dia do Voluntário Missionário, os voluntários missionários encontraram-se em diferentes sítios da cidade de Lisboa para uma marcha até à praça do Rossio. Nós os LMC, depois de uma pequena apresentação, saímos do Largo de Santos juntamente com outros voluntários e leigos e leigas missionários. Enquanto caminhávamos distribuíamos um pequeno panfleto dizendo quem éramos, o que fazíamos, e dando alguma informação acerca das diferentes injustiças que existem no nosso mundo. Representávamos o continente Europeu e por isso cada um de nós leva uma faixa de cor branca e à frente do grupo um letreiro com a palavra Europa. Paramos em alguns pontos do trajecto para ler um pequeno texto referente ao continente Europeu.
Interessante ver a reacção das pessoas; de curiosidade, de afastar-se ou evitar-nos e não aceitar o panfleto com a informação, ou ao ver o letreiro com a palavra Europa, alguém gritar que era uma farsa… a Europa claro… a Europa uma farsa. Houve alguém que perguntou: “mas vocês são mesmo missionários?” dissemos que sim…”pois olhe que isso é muito sério!”. Pois é! Só faltava mais esta a missão sair para as ruas da cidade.
Chegamos a praça do Rossio juntamente no momento em que outros voluntários missionários chegavam de outros pontos da cidade. Assim pouco a pouco as faixas de cores azul, amarela, verde, vermelha e a branca se uniram num cordão humano à volta da praça.. Nesse momento passa a comitiva com as relíquias de Santa Teresinha do Menino Jesus, rumo à Sé Patriarcal. Estranha “coincidência” ou algo mais!
Encenamos em plena praça as desigualdades que existem no mundo e soltamos os balões das cores dos cinco continentes com todos os nossos desejos. Gesto simbólico de quem quer anunciar um mundo melhor.
Todos os 180 voluntários partimos rumo ao Palácio da Independência para dar inicio à festa-concurso Kontáki. Entre cânticos, representações, animados e participados por todos foi-se divulgando os vencedores do concurso Kontáki. O primeiro prémio (viagem ao país de missão onde esteve como voluntário) foi direitinho para Teresa, que estando presente, nos brindou com a leitura emocionada e tocante do texto (saída lá de dentro da sua nova “alma negra”).
Terminado o jantar partilhado nos claustros do palácio fomos para a Igreja de Santo Domingo onde decorreu a Vigília Missionária com os testemunhos daqueles que já estiveram em missão. Momento único e privilegiado de oração, de partilha, e da crença de que um outro mundo onde haja justiça, paz, igualdade, fraternidade, comunhão e amor é de facto possível quando nos decidimos a aceitar a proposta que Jesus nos lança de sair de nós mesmos e ir ao encontro do outro.

 

Veja aqui artigo sobre este dia publicado no Diário de Noticias.