Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Mensagem dos Missionários Combonianos que trabalham na Europa

Partilhamos aqui a Mensagem dos Missionários Combonianos que trabalham na Europa e que estiveram reunidos em Assembleia, em Pesaro (Itália) de 7 a 17 de Fevereiro.

Julgamos que as duas questões abordadas são merecedoras de reflexão:

  • Como Cristão, que consciência tenho da minha responsabilidade nos problemas ambientais do planeta?
  • Sem me afastar do propósito de partilhar o Evangelho com outros povos, qual o meu lugar numa Europa cada vez mais alheada de Deus e com problemas de pobreza cada vez mais marcados?

Boa Leitura!

 

 

 

 

 

“Parece que esta gravíssima crise ecológica não nos toca, não nos interroga, não nos preocupa.”

 

Os Missionários Combonianos que trabalham na Europa concluíram os trabalhos dirigindo uma mensagem (em italiano, inglês e português) a todos os restantes confrades sobre a Cimeira para salvar o Planeta, acontecimento que se realizará no Rio de Janeiro, de 20 a 25 de Junho próximo. Diz a mensagem: “Somos chamados a proclamar em todo o mundo o Deus da Vida, por isso devemos empenhar-nos na defesa da Mãe Terra. É um problema teológico, ético e moral. Parece que esta gravíssima crise ecológica não nos toca, não nos interroga, não nos preocupa.”  

Aconselha-se a sua leitura.

 

 

 “Como ser presença mais humilde e atenta às pobrezas escandalosas que hoje afectam a Europa?”

 

Como ser Comboniano hoje na Europa?
“Este mundo que se está tornando numa realidade líquida, necessita da qualidade da nossa vida espiritual e comboniana para dar uma resposta a esta realidade. Não podemos ficar indiferentes ao sofrimento dos nossos irmãos e irmãs pobres e abandonados. Temos um serviço a prestar, partindo do nosso ser homens de Deus,” diz Padre Enrique Sánchez González, superior geral dos Combonianos. O Padre Enrique pediu aos seus missionários que se encontram a trabalhar na Europa para encontrarem caminhos novos de colaboração com todas as forças religiosas e laicas, e de serem mais testemunhas do que trabalhadores, mais presença de Deus do que agentes de desenvolvimento. Fez um convite à reflexão sobre os novos “estilos de vida” que exigem uma presença mais humilde e atenta às “pobrezas escandalosas que hoje afectam a Europa”.

Pode ler o artigo completo clicando aqui (em italiano).

 

Por: Pe. Arlindo Pinto, MCCJ