Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Ecos do encontro de Maio

 

“A prática destes princípios (da DSI) deve levar ao

desenvolvimento do Homem todo e de todos os homens.

Se assim não for, não haverá verdadeiro desenvolvimento.”

 

Olá amigos, um grande abraço em Comboni.

 

O último fim-de-semana de formação dos LMC e Formandos foi demasiado rico para não ser partilhado; por isso, aqui estou, em atitude de serviço, a fazê-lo. 

 

No sábado dia 19, o tema “Evangelho da Justiça, Paz e Integridade”, sabiamente orientado pelo Padre José Augusto Duarte leitão, SVD, levou-nos a uma reflexão profunda sobre os princípios da Doutrina Social da Igreja (DSI): princípio da dignidade da pessoa humana, princípio do bem comum, princípio da subsidiariedade e princípio da solidariedade.

A prática destes princípios, que foram muito bem expostos e debatidos, deve levar ao desenvolvimento do homem todo e de todos os homens, pois se assim não for, não haverá verdadeiro desenvolvimento.

 

“Gostei de ver e sentir como os Combonianos amam e são amados por esta gente e como fazem parte das suas vidas.”

 

 

   

No domingo 20 foi tempo de acolher os amigos e benfeitores dos Combonianos de Coimbra, todos aqueles que tornam a missão possível.

Entre a tômbola e o bar foi chegando a hora do testemunho do Irmão Artur Pinto sobre a sua missão na África do Sul.

Seguiu-se o ponto alto do dia – a Eucaristia. Foi mesmo um momento único! Celebrou a Eucaristia o nosso provincial, P.e Alberto Silva, que, no final, aproveitou para anunciar o encerramento da Casa de Coimbra e, desde o celebrante aos participantes, ninguém ficou indiferente a este encerramento. Gostei de ver e sentir como os Combonianos amam e são amados por esta gente e como fazem parte das suas vidas. Alguém me segredou: “o que vou fazer agora se, quando sentia a minha vida baralhada, vinha aqui e daqui saía em paz? Que faço agora?”.

 

Também nós, LMC, ali vivemos muitas histórias… Agradeçamos do coração a todos os Missionários, que ali nos acolheram ao longo destes anos de percurso de formação e convívio, partilhando com todos nós a alegria de bem receber.

Aprendemos muito com todos.

O dia, após uma refeição partilhada, terminou com um pequeno festival, onde o acordeão do Irmão Artur e uma boa sessão de cantares, fado e anedotas, a todos nós deixou consolados.

 

 

 

Ana Valente, LMC