Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Dia de São Daniel Comboni

 

O sentido de pertença à Família Comboniana surge normalmente da admiração e afeição pela figura de São Daniel Comboni e da forma como ele seguiu Jesus, no contexto do século 19 em que viveu.Isto não quer dizer que sejamos um grupo de "mini-Combonis" (a criatividade de Deus é infinita e generosa).

 

A vida de São Daniel Comboni inspira-nos e desafia-nos de modo muito particular. Mas o Carisma Comboniano não se esgotou com a sua vida. Continua a desenvolver-se e a revelar-se fecundo em todos os que seguem a sua obra.

 

Por isso nos alegramos hoje, com as Missionárias Combonianas, os Missionários Combonianos, as Seculares Combonianas e todos os leigos envolvidos na continuação desta obra missionária.

 

Juntos pedimos a Deus, por intercessão de São Daniel Comboni, o dom de permanecermos fiéis aos seus desígnios, "santos e capazes" levando Jesus como dom precioso a todos os homens e mulheres deste mundo, especialmente aos mais pobres e abandonados.

 
Para quem não conhece São Daniel Comboni, deixamos aqui um pequeno resumo da sua vida.
 
"Não temais; eu morro, mas a minha obra não morrerá"
 

São Daniel Comboni nasceu em Limone (Itália), em 1831. Único sobrevivente de oito irmãos, aos 10 anos ingressa num internato de Verona. Quando tem 17 anos, ouvindo falar das vicissitudes dos missionários na África, decide dedicar a sua vida à evangelização dos africanos.


Aos 23 anos de idade é ordenado sacerdote. Depois de uma cuidadosa preparação parte para África onde entra em contacto com a terrível situação dos escravos. Dois anos depois regressa a Itália onde idealiza o "Plano para a regeneração da África". A ideia central do projeto era salvar a África por meio dos próprios africanos. Em 1877 é ordenado Bispo da África Central.


Grande missionário, Comboni foi capaz de atravessar o deserto para anunciar Jesus pessoalmente aos africanos, como também se empenhou em percorrer várias cidades europeias com o objetivo de arrecadar auxílio para a Missão na África Central.

 

Fundou dois Institutos que são hoje as Missionárias Combonianas  e os Missionários Combonianos, e inspirou vários outros Movimentos, em que se incluem os Leigos Missionários Combonianos.


Morreu aos 50 anos, a 10 de outubro de 1881, no meio do povo que tanto amou. No momento da morte abençoou os seus companheiros dizendo: "Não temais; eu morro, mas a minha obra não morrerá".

 

Por: Pedro Moreira, LMC

 

 

 

1 comentário

Comentar post