Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Ecos do Encontro de Novembro

 

“Ser missionário é confiar n'Aquele que envia.”

 

No fim de semana de 16 e 17 de Novembro, formandos dos LMC e formadores, reunimo-nos mais uma vez na casa das Irmãs Teresianas em Fátima.

 

Nesses dias, a reflexão assentou nas vocações bíblicas missionárias focando-nos nos exemplos de Abraão, Moisés e Jeremias. Os três de modo diferente foram chamados a responder ao chamamento de Deus e neles podemos rever a nossa vocação, encontrando neles um caminho para vivermos a nossa vocação cristã.

 

Abraão Foi chamado pelo Senhor que lhe disse: «Sai da tua Terra, do meio dos teus parentes e da casa de teu pai, e vai para a terra que Eu te mostrar». Foi assim chamado do íntimo de todo o seu ser, para sair de si mesmo e ir, sendo chamado apenas a confiar e a ter esperança.

 

Já Moisés, chamado também por Deus, tinha uma missão definida a cumprir: libertar o povo de Deus da escravidão do Egipto. Apesar disso, Moisés conclui que apesar de toda sua sabedoria foi Deus Quem viu o sofrimento do seu Povo e Quem o salvou. No entanto, Moisés soube perseverar na oração, mesmo nos momentos difíceis.

 

Jeremias é chamado a proclamar a Israel que só o amor a Deus pode salvar. Sendo profeta das nações, sente no seu íntimo que não pode calar, preocupando-se com a salvação de todo o povo (salvação comunitária).

 

 

 

Também cada um de nós é chamado a partir do seu íntimo e de tudo o que nos envolve, a sermos verdadeiros filhos de Deus em santidade e, assim, sermos instrumentos de Deus na sua messe.

 

Como respondo eu ao meu chamamento? O que me impede de todos os dias ser esse instrumento? É um desafio contínuo, um caminho que nos é apresentado a seguir. Sendo Cristo caminho, verdade e vida, como é que tantas vezes, perante as dificuldades, deixamos de O sentir como tal?

 

Em todos os exemplos referidos vemos que ser missionário é confiar n'Aquele que envia, sabendo que a missão não é nossa mas do Senhor. Sendo livres, somos chamados a dizer “sim”. Não um “sim” que nos livre do sofrimento e dificuldades, mas um “sim” que nos impele para a vida em Cristo, que mesmo nas dificuldades e na dor nos convida a viver a Páscoa.

 

Peço a Maria, também Ela missionária, que nos ajude a aceitar seu Filho, em Quem desde o princípio ela confiou e seguiu, perseverando e alegrando-se no Senhor pelas maravilhas que Ele nos dá.

 

“Sem Cristo toda a missão é vazia.”

 

Alegremente terminamos o nosso encontro com a Eucaristia de onde jorra todo amor salvífico de Cristo, onde mais uma vez Ele se entregou para o recebermos, pois sem Ele toda a missão é vazia. De seguida partilhamos o almoço com um convívio fraterno, partindo depois cada um com a consciência de que Ele é Caminho Verdade e Vida.

 

Peçamos ao Espirito Santo o dom da fortaleza para conseguirmos deixar o que nos impede de amar e caminharmos com Cristo e para Cristo como irmãos.

 

Por: Catarina Cardoso