Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Em tudo Deus...

 

 

“… em tudo Deus,

e até me dá vontade de chorar

inebriada por tanta beleza.” 

 

 

Na verdade, a tua bondade e o teu amor hão-de acompanhar-me todos os dias da minha vida, e habitarei na casa do Senhor para todo o sempre.” Sl 23,6

 

 

Sinto que Deus nos convida a habitar na sua casa a partir do hoje, a cada instante, a cada amanhecer, para a eternidade… Sinto que sou uma peregrina que caminha na esperança do encontro com Deus, aquele encontro verdadeiro que nos leva a doar-nos a cada dia, a cada instante com alegria e, assim, no dia 20 de Maio cheguei a Moçambique . Mais uma vez me encontrei na casa do Senhor, no Seu templo santo.

 

 

"Desde que aqui cheguei tive a oportunidade

de experimentar, na simplicidade, a contemplação."

 

 

Aqui há o sol que me aquece o corpo e uma brisa doce que o beija. Uma brisa que me inunda e parece quase chegar ao fundo do meu ser. Há o céu azul e as nuvens que neles deslizam, silenciosas tranquilas… há as montanhas lá ao fundo, há os embondeiros que recortam o pôr-do-sol pintado em tons de laranja, há o barulho dos corvos que irrompem em danças e de repente flutuam como se fossem a mais bela das criaturas de Deus… há o Povo de Deus. O Povo Macua. Simples e acolhedor. Há a Escola Industrial de Carapira, com os seus “meus” meninos, que me convidam a um encontro apaixonado com Deus a cada dia. Com eles e com este povo é impossível não me sentir na presença de Deus.

 

 

Desde que aqui cheguei tive a oportunidade de experimentar na simplicidade a contemplação. Uma contemplação que gera vida e me convida a fazer da minha vida um constante cântico de louvor a Deus.

 

 

 
 

Contemplo Deus, nos alunos apaixonados pela vida, cheios de sonhos a construir e esperanças a viver. Contemplo Deus na esteira estendida debaixo de uma mangueira, onde nós, povo de Deus nos reunimos, para junto com uma mamã, em oração de acção de graças, agradecer a Deus por a ter ajudado no seu momento de doença, por todos os amigos e familiares que tinham ajudado naquele momento de dificuldade. Todos juntos, a falar a mesma língua. A linguagem do Amor de quem fala a Deus para lhe agradecer pela Sua presença, pelos dons concedidos.

 

 

Contemplo a Deus nos jovens, nas comunidades, que anunciam a vida como um dom que vem do Pai.

 

 

Aqui, em Moçambique, em tudo Deus, e até me dá vontade de chorar inebriada por tanta beleza. 

 

 

Por: Márcia Costa, LMC em Moçambique

Fonte: Batuques da Savana