Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Comunidade: espaço onde nos aprendemos a amar

Muito mais que um amor-próprio na experiência que vivemos com Ele, é um Amor àquele que Ele envia ao nosso lado.

 

18386759_1094851860647008_1260419747_n.jpg

 

Todos somos seres únicos ainda que criados pelo mesmo Pai. Tantos são os caminhos que traçamos até chegarmos uma ante outra. Tantas foram as pessoas que nos fizeram chegar até aqui. José Saramago disse que “chegamos sempre aonde nos esperam”.

Amar a Deus é confiar que chegamos sempre às pessoas e lugares em que Ele nos espera, ainda que com rostos, braços e características de outros. Certas estamos que são imensas as fronteiras e os limites que existem entre nós mas, Deus amando-nos torna-nos irmãos e por isso iguais. Partir é atirar-nos de um avião confiando que Deus nos ampara. Deixar tudo para trás. Começar de novo leva-nos a conhecer-nos e a reconhece-Lo em nós.

 

Claro que se trata de uma experiência pessoal com Cristo pois só desta forma, quando se vive intensamente e nos entregamos totalmente a esta experiência, nos podemos tornar cada vez mais seu instrumento. Tantas foram as pessoas que nos receberam de sorriso no rosto e braços abertos. Em todos eles podemos reconhecer o carinho, amor e alegria de Jesus Cristo. Sentimo-nos como um filho que regressa a casa.

 

Sentimos que esta é também a nossa casa. Sentimo-nos família. Sentimos que onde houver Deus existem dois braços onde serenamente podemos construir um lar.

 

Este caminho torna-nos mais conscientes de todas as graças, de todo o Amor de Deus por nós, de tudo e todos quanto Ele coloca no nosso caminho para que o encontremos. Nunca sabemos onde Deus nos leva. Nunca sabemos às pessoas a que Ele nos faz chegar. Diz a música que chegamos onde Deus nos levar. Queremos muito chegar lá. Imaginamo-lo. Desenhamo-lo na nossa imaginação. Mas a realidade ultrapassa-nos por completo. O outro que caminha ao nosso lado ultrapassa-nos por inteiro. Os paraísos que idealizamos parecem tão pouquinhos perante a realidade, presente de Deus para nós. Vivamos. Entreguemo-nos a Deus.

 

E quando nos congelarmos com medo, angústia, dores pensando que não conseguimos, olhemos para a cama ao lado, lá está alguém a caminhar connosco ainda que em silêncio. Olhemos para a cama ao lado e entendamos que não é a pessoa, é Deus que está ali connosco a levar-nos ao colo como na estória das pegadas na areia. Iremos sempre caminhar juntos, apoiar-nos e suportar-nos.

 

Ter um companheiro de viagem é ter alguém onde constantemente encontramos o rosto e os abraços de Deus.

 

 

dsc00750.jpg

 

 

Neuza y Paula