Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Ecos do encontro de Janeiro 2014

 

 

 

"No mundo contemporâneo e globalizado,

o homem acredita mais nas práticas do que nas teorias."

 

 

Foi nos dias 24, 25 e 26 de Janeiro que os leigos em formação se encontraram na casa de Coimbra para mais um encontro. A este juntaram-se o Pe Manuel Lopes, o Carlos Barros, a Liliana que chegou muito recentemente de Missão e o Pedro, acompanhado pela sua família, na qualidade de formador.

 

O tema no qual centrámos o nosso estudo e sobre o qual discutimos foi “Os Leigos na Evangelização”.

 

No mundo contemporâneo e globalizado, o homem acredita mais nas práticas do que nas teorias. Isto é, os testemunhos vivos tornam-se mais credíveis e sedutores para a contemplação e para uma entrega mais forte e abundante em Fé. Desta forma aferimos que os leigos têm tanta importância no processo de Evangelização como qualquer outro agente, pois, é pelo baptismo que recebemos responsabilidades.

 

"Movido por Deus, pela Fé e pelo Amor,

o Leigo Missionário tem nas suas mãos o anúncio deste Cristo"

 

Deus não é indiferente a ninguém. E é por esta razão que, aos Seus olhos, todos somos responsáveis pelo Anúncio da sua Palavra, Fonte de Vida. Ao responder com um “sim” a Cristo, fico comprometida e aceito como meu o Credo apresentando-o como a minha identidade e o meu passaporte para o outro. Movido por Deus, pela Fé e pelo Amor, o Leigo Missionário tem nas suas mãos o anúncio deste Cristo misericordioso, piedoso, justo, bom e despojado. Apresenta-se com o rosto feliz e apaixonado de Deus, um Deus verdadeiro e que tudo partilha sem distinção.

 

 
 

Ninguém é missionário sozinho. O Testemunho implica o empenho de todos os fiéis – “A participação na missão universal (…) é o sinal da maturidade da fé e de uma vida cristã que dá fruto” (João Paulo II).

 

A Liliana, recentemente chegada da sua missão em Moçambique, esteve, também, connosco e participou-nos do seu testemunho. Foi com alegria e alguma emoção que a ouvimos, permitindo-nos viajar um pouco pelas lembranças que nos confiou.

 

Porque o Amor também transporta esta dimensão do sofrimento. Um sofrimento, porém, com sentido e digno

 

Um outro momento igualmente importante e carregado de significado foi o telefonema à Ir Carmo Ribeiro. Ela que não pode juntar-se a nós neste encontro devido ao seu estado de saúde menos bom, mas que humildemente o ofereceu a nós. Porque o Amor também transporta esta dimensão do sofrimento. Um sofrimento, porém, com sentido e digno. Este sacrifício vem, uma vez mais, corroborar que a obra da evangelização carece do empenho de todos nós.

 

 

 

 

A todos estamos gratos pelo contributo neste fim-de-semana. Um obrigado pelo acolhimento, pela partilha e pelos belos sinais de Esperança, Vida e Amizade.

 

Marisa Almeida