Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

ECOS DO ENCONTRO DE NOVEMBRO 2015

“Tudo é vosso,

mas vós sois de Cristo

e Cristo é de Deus”

                                                                       1 Coríntios 3, 18-23

 

De que forma cuidamos daquilo que Deus nos dá? Desde as nossas capacidades ao imenso mundo que Ele nos proporciona? De que forma colocamos, verdadeiramente, o Evangelho em prática?

 

Neste encontro tivemos a possibilidade de, com o padre José Augusto, refletir sobre a evolução da forma como a igreja vive o evangelho. A aplicação prática das palavras de Jesus, na vida, com os outros, com o nosso mundo, com tudo aquilo que Deus nos dá. A isto chamamos a Doutrina Social da Igreja (DSI) que se define por 4 princípios: princípio da dignidade da pessoa humana, princípio do bem comum, princípio da subsidiariedade e o princípio da solidariedade; e por 4 valores fundamentais: a verdade, a liberdade, a justiça e o amor.

IMAG2005.jpgIMAG2020_crop.jpg

IMAG2008.jpg

 

Este encontro fez-me refletir sobre uma célebre frase de Santo Agostinho, “Ama e faz o que quiseres”, também ele com esta frase nos ajuda, embora de uma forma sucinta, de como viver o Evangelho na nossa vida pratica, de como fazer como Jesus fazia.

Ao explorar e refletir sobre a DSI percebi que ser um cristão verdadeiro, que emita Cristo, é algo complexo, algo de tal forma grandioso que temos sempre algo por que lutar, algo para melhorar. Hoje a igreja apresenta-nos uma doutrina social que não só nos fala do amor ao próximo mas também do amor ao mundo, à natureza, do amor à sociedade em geral.

Por um lado é algo tão completo, tão grandioso que é quase inatingível mas, para mim, o que a Doutrina Social da Igreja me diz é, em tudo o que fizeres sê um verdadeiro cristão. Sê como Cristo e ajuda o teu próximo que precisa de ti, não porque é coitadinho e por pena o ajudas, mas porque é teu irmão e tu o amas. Sê como Cristo e apaga a luz quando sais do quarto ou fecha a torneira quando já não precisas mais de agua, não para poupar na fatura da luz ou da água, mas porque esses bens nos foram dados por Deus, para os partilharmos não para os exploramos e abusarmos. Sê como Cristo e não procures apenas a justiça quando te é conveniente e quando podes beneficiar, mas procura-a porque é um direito comum a todos e se não está a ser aplicada alguém está a ser prejudicado. Sê como Cristo e partilha com os teus irmãos não só as alegrias e as coisas boas mas também as dificuldades, os trabalhos, as missões.

Este último aspeto é algo para mim difícil de gerir, tenho de “treinar” mais a minha capacidade de “dar oportunidade ao outro de amar”, não porque eu não seja capaz de fazer tudo sozinho, mas porque ele também é capaz de fazer, porque ele também é filho de Deus e Ele deu-lhe capacidades. E porque eu não sou o centro do mundo eu não sou o herói. Sozinho vou rápido mas com os meus irmãos vou longe, muito mais longe.

Como pragmático que sou, esta formação ajudou-me, e penso que a todos, a viver melhor e de uma forma mais completa as palavras de Jesus, em todos os momentos do nosso dia-a-dia e em todos os aspetos.

 IMAG2029

 

por Flávio Soares