Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Ecos do Encontro de Outubro 2015 - II

Venha a Nós o Vosso Reino

 

Naquele fim-de-semana chuvoso de 9 a 11 de outubro fomos acolhidos na Casa dos Missionários Combonianos de Viseu para o 2º Encontro Formativo.

Para mim, foi a primeira vez que vivenciei, e de forma muito gratificante, esta caminhada mensal a que me propus: a viagem a Viseu, o bom acolhimento na casa dos nossos irmãos missionários, o aprofundamento na fé e no amor a Jesus, a S. Daniel Comboni e ao próximo.

O encontro anterior, em Fátima, tinha reunido pela primeira vez os novos formandos que agora iniciam a sua caminhada formativa, para as apresentações do Movimento LMC. E contribuiu decisivamente para a minha tomada de consciência interior e para a decisão de começar "já".

Agora tínhamos pela frente um primeiro tema sob a forma de pergunta ou desafio - Reino de Deus: mito ou realidade? - que a Missionária Secular Comboniana Clara Carvalho nos orientou e ajudou a aprofundar.

IMG_5596_crop.jpg

 

 

Antes de mais, o que é um mito? O que é a realidade?

Partindo do senso comum, se pensarmos que a realidade não é apenas corpo mas também a mente, sensações, afetos e emoções, a nossa relação com Deus e o seu amor são realidade.

O Reino de Deus é algo que já existe e continua em construção? Ou é algo que há-de vir daqui a muitos séculos? Nada melhor que a Palavra de Deus para encontrarmos respostas.

A partir de uma longa lista de referências a textos bíblicos, do Antigo e do Novo Testamento, criámos dois grupos de trabalho, um para aprofundar a questão Como é o Reino de Deus, o outro a questão Como entrar no Reino de Deus.

Um reino para todos, universal. Para todos os tempos, que jamais será destruído. Que já está entre nós (e dentro de nós), mesmo se não parece visível. Contrariamente aos reinos e às repúblicas dos homens, o Reino de Deus não é de "comer e beber" mas de justiça, paz e alegria. Cresce como o grão que germina na terra (mesmo enquanto o agricultor dorme) e dá fruto, como o pequeno grão de mostarda, como o pedaço de fermento que faz levedar a massa.

Semear.jpg

 

O que é necessário para "fazer parte" do Reino de Deus?

(como "entrar" no Reino, quem "merece" o Reino... não me parecem formas tão acertadas de colocar a questão. Será que não merecem todos os homens, deixando-se trigo e joio crescer lado a lado até à ceifa?).

"Deixai vir a mim as criancinhas".

"Bem-aventurados os pobres... os que choram... os mansos... os que têm fome... sede de justiça... os misericordiosos... os limpos de coração... os pacificadores... os que sofrem perseguição...".

"Vós sois o sal da terra... a luz do mundo...".

Que responsabilidade a nossa! E que honra!

Qual o nosso papel aqui e agora, como súbditos e servos deste Reino? Aonde e a quem é ainda preciso chegar? Acreditar na Boa Nova é aceitarmos a missão de ir dar boas notícias.

Deixar tudo e seguir sem olhar para trás. Como este desafio nos interpela e nos assusta! Quantos de nós a isso estão dispostos? Confiemos em Deus que Ele providencia o resto, quando e como nos chamar.

No segundo dia a Clara partilhou connosco o seu testemunho de amor a Deus e aos irmãos que sofrem, nas várias partes do mundo aonde foi chamada. E retenho, de entre as suas palavras iluminadas, a ideia que "a acção em missão é sempre de Deus, apenas somos seus colaboradores".

Não posso também deixar de evocar e de sublinhar os momentos de oração e de celebração eucarística em que todos participámos e que me fizeram sentir (como nos cenáculos dos discípulos de Jesus) a presença do Espírito Santo e o espírito missionário comboniano.

Foi um encontro muito especial também por, em simultâneo, ter decorrido a assembleia anual dos LMC de Portugal e termos tido a oportunidade de conviver e de partilharmos os momentos de oração com os leigos. E sobretudo por termos tido a presença, serena mas determinada, da Maria Augusta que vai partir brevemente para a missão de Mongounbá na República Centro-Africana. Rezemos ao Senhor para que a proteja e abençoe a sua missão.

Que a chuva que caiu durante o fim-de-semana, abençoada pelo Senhor, faça germinar as sementes lançadas à terra e crescer a Sua seara.

 

 

Por: Mário Breda