Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Regresso da Maria Augusta à Missão na RCA

Encontrei o padre Jesus, já no avião, preocupado, porque tinham anunciado que faltavam 13 passageiros e que iam retirar as suas bagagens. Ficou muito contente ao ver-me aparecer junto dele.
Chegados a Bangui, com muita confusão, no meio de grande barulho, lá fomos mostrando o38d53309-fdff-4839-b91c-9abd8429cd0bs passaportes. Tiraram-nos uma fotografia, que mais tarde me disseram que era para medir a temperatura, um pouco estranho, devido à distância... Graças a Deus só abriram uma mala ao padre Jesus. À nossa espera estavam, cheios de alegria pela nossa chegada, a Élia e o padre Gabriel.Fomos muito bem acolhidos, na Maison Comboni, pelo padre Giorgio, provincial dos Combonianos de Centro África, o Irmão Sérgio e o padre Samuel da Missão de Mongoumba, o único que não conhecia.
Nas ruas de Bangui encontrei muitos carros de militares: capacetes azuis, soldados franceses, policia e guarda centroafricana...  por onde passei, tudo estava calmo, graças a Deus.
Estavam a ser feitos os últimos preparativos para a chegada do nosso querido Papa Francisco. Algumas estradas, aquelas em que passaria o papa, estavam a ficar sem buracos!
Onde se vê a falta de estabilidade do país é nas lojas, pois devido à falta de bons meios de transporte e da insegurança na estrada para os Camarões há alguns produtos que faltam (arroz, açucar, sal...)
Lá fui mais uma vez colocar todos os meus dedos na tinta a fim de tirar as impressões digitais de todos os dedos, das duas mãos, para tirar a carta de residência. Já conhecia, não foi surpresa!
Cheguei à Missão de Mongoumba na Sexta-feira à noite. Muita gente se lembrava da Maria Augusta.
Os e809b7d2-edff-4c59-8205-f02847de3c8c.jpgalunos que deixei no 5º ano estão agora no 9º. Alguns deles tinha-os ensinado a ler, pois no 4º ano ainda não sabiam.

Foi com muita alegria que saudei toda a gente no final da Eucaristia de Domingo. Nunca dormira nas comunidades, mas desta vez, comecei logo na primeira semana! Fui com o padre Jesus a Mongo. Dou-te graças Senhor, pela disponibilidade que as pessoas têm para acolher os visitantes, deixaram os seus quartos para os hóspedes, que éramos nós, e, apesar de ser tarde, ainda nos prepararam comida... Foi bom, ver como de manhã muita gente ia pedir fogo e que com todos era partilhado, mandavam mesmo uma pequena cavaca. Uma família simpática e hospitaleira!

O padre Jesus foi a outra aldeia e eu tive um encontro com os professores da escola pública que a Caritas está a apoiar. São professores que não devem ter mais do que o 9º ano de escolaridade. As primeiras classes estão superlotadas com cerca de 100 alunos para um só professor. É muito difícil trabalhar com turmas assim!...

73DB7A09-E805-4901-A417-A614D1510CC4_crop.jpg
Uma quarta feira fui com a Élia a uma aldeia,  a 20 kms de Mongoumba. Ela ía  fazer a despistagem de crianças mal nutridas, ajudei nas inscrições e aproveitei para visitar a escola, também apoiada pela Caritas.

 

Passaram cinco anos e agora é preciso recomeçar de novo. Que o Senhor me ajude, através daqueles que partilham o mesmo carisma da missão, nesta nova etapa do meu caminho.

 
Um abraço missionário


por Maria Augusta, LMC na RCA