Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

Leigos Missionários Combonianos

Servindo a Missão ao estilo de S. Daniel Comboni

VOZ À MISSÃO

11

 

"Foi um dia de Ação de graças pelo dom da vocação ."

 

Neste Ano de 2015, em que o Papa quis dedicar à Vida Consagrada. Também a Diocese de M’Baiki, onde pertence a Paróquia de Mogoumba, quis celebrar, de um modo particular, o Dia do Consagrado (em 2 de fevereiro). Desta feita, nos reunimos em M’Baiki todos os Consagrados que trabalham, nesta Diocese. Éramos cerca de 70 ao todo, entre padres, Religiosas, Secular e alguns Escolásticos e onde não faltou também o senhor Bispo, como era de esperar.

 

Foi um dia, sobretudo de Ação de graças pelo dom da vocação e, também por nos sentirmos juntos, dando-nos conta de que não estamos sós, mas que há outros a viver o mesmo ideal de Jesus Cristo, dando-se à Missão de O anunciar com entusiasmo, com alegria e sem reservas, apesar das dificuldades e momentos de Calvário que se tem de enfrentar no dia a dia, cada um em seu canto de Missão.

 

Foi deveras um Encontro maravilhoso. Partilhamos o almoço com o que cada um pode levar; nós de Mogoumba pouemos levar os saborosos peixinhos do nosso Rio, que neste tempo até abundam,pois, com a “Época da Seca”, a água vai mais baixa, tornando mais fácil a pesca.

 

12

 

Seguiu-se depois a Assembleia Diocesana, onde, durante 3 dias nos debruçamos sobre a avaliação do Ano de Pastoral que terminou, nos vários setores: - Catequese, Liturgia e Serviço Social, particularmente no que refere à Saúde e Educação, para a seguir, traçar as linhas programáticas para o próximo Ano.

 

Houve então lugar para fazer juntos, uma análise da situação do nosso Povo, neste país em que sofre os efeitos de uma guerra que não tem fim à vista. E, para nos situarmos, começamos por dar respos à pergunta: “Quais as consequências da guerra que cada um de nós pode concretamente observar?” As respostas foram unânimes, podendo-se resumir nas seguintes:

  • Ausência total de desenvolvimento, a todos os níveis:
  • As boas relações de colaboração mútua, que havia entre muçulmanos e cristãos, foram rompidas;
  • Humilhação, miséria e morte, sempre crescente:
  • Aumento dos órfãos: crianças sem pai ou sem mão ou sem os dois e com todas as consequências que daí advêm;
  • Destruição social, sanitária e educativa;
  • Banditismo em aumento constante;
  • A destruturação das Comunidades pela constante mobilidade das gentes.

Esta mobilidade de pessoas que correm de cá para lá e de lá para cá, ou a fugir dos tiroteios ou à procura de quem lhes dê algo (para a qual muito contribuem as Organizações ditas “humanitárias” que recebem balúrdios de dinheiro dos Estados e empresas de seus países de origem, em nome dos pobres e deserdados). Só que quando chega aqueles a quem seria destinada essa soma, a grande fatia já ficou retida nas mãos dos que “repartem” e que se “super-nutrem à custa dos desnutridos “a quem chegam as migalhas que vão justificar o grande bolo comido pelo caminho, além de que contribuem ainda para a destabilização das populações que mesmo que seja para receberem uma “côdea rapada” não se empenham a cultivar e a produzir seu próprio sustento.

 

Ao terminar da Assembleia, cada um voltou às suas Comunidades, mais fortalecido e animado para continuar o caminho empreendido de ajudar este povo a erguer-se e a levantar a cabeça para Deus que está com eles e que os ama.

 

Um abraço grande para todos. Unida na amizade e oração mútua

 

 

Palmira, Secular Comboniana em Mongoumba, RCA